Novos focos do Aedes Aegypti são detectados em municípios do Alto Uruguai
08/06/2016 - 9h08 em Saúde

 

Conforme determinação do Ministério da Saúde, foi realizada a atividade de Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti – LIRAa, que consiste em um plano de amostragem percentual onde são vistoriados alguns imóveis dos municípios da região da 11ª CRS que já são infestados.

Nos imóveis sorteados foram realizadas inspeções e coletas de larvas do mosquito, o que resultou na detecção de novos focos do Aedes no perímetro urbano da cidade, permitindo dessa maneira avaliar o Índice de Infestação Predial (IPP) do Aedes aegypti nos municípios.

 

Relação dos municípios

Getúlio Vargas – 3,7 (risco médio)

Nonoai – 8,2 (risco alto)

Erval Grande – 0

Estação – 0,6 (risco baixo)

Rio dos Índios – 7 (risco alto)

Barão de Cotegipe – 0

Erebango – 0

Jacutinga – 4,2 (risco alto)

Campinas do Sul – 1,9 (risco médio)

Erechim – 2,4 (risco médio)

 

Observações

 

Mesmo nos municípios onde o resultado foi 0 (zero) a infecção ainda existe.

Para os municípios com risco médio e alto o Comitê definiu que serão reforçadas as ações conjuntas para melhorar de forma expressiva as atividades de campo e, consequentemente melhorar a eficácia do combate ao vetor para prevenir uma possível infestação no verão. Também serão convidados os representantes dos municípios para uma reunião de trabalho com o Comitê.

 

Cuidados e prevenção

 

Todos os participantes do Comitê concordam ao dizer que os cuidados com o Aedes sejam mantidos durante o período de frio, e que a comunidade continue a realizar as ações preventivas de combate ao mosquito.

Em face das sérias complicações que as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti (dengue, chikungunya e zika) podem desencadear, é de fundamental importância manter e intensificar as ações de combate e prevenção ao mosquito.

 

*FONTE JORNAL BOA VISTA ONLINE

COMENTÁRIOS