Sucos, refrigerantes e outras bebidas não alcoólicas açucaradas podem ficar mais caras
25/02/2018 - 13h17 em Economia

O projeto de lei nº 8.541 de 2017, em tramitação na Câmara dos Deputados, quer aumentar os impostos sobre sucos, refrigerantes e outras bebidas não-alcoólicas açucaradas, objetivando reduzir o consumo das bebidas cheias de açúcar na composição.
Segundo estudos científicos, o consumo dessas bebidas aumenta a incidência de obesidade. A proposta é elevar de quatro para cinco por cento a alíquota do IPI cobrada sobre a importação e a saída desses produtos da fábrica. Além disso, um outro aumento de 25% na alíquota das bebidas que tenham açúcar adicionado de forma intencional.
Na prática, um refrigerante que custa R$ 5,50 pode passar a custar quase R$ 7,00. A organização mundial da saúde recomenda um aumento de 20% no valor de bebidas açucaradas. A proposta ainda vai ser analisada pelas comissões de finanças e tributação e de constituição e justiça e de cidadania antes de ser votada no plenário.

 

 

Fonte: mais news

COMENTÁRIOS
NEGÓCIOS & SERVIÇOS - Imobiliário