Sexta-feira, 24 de março de 2017 às 10:29 em Geral
Ato público em Erechim marca transferência das indústrias da Cotrel para Aurora Alimentos

Frigorífico Aurora Erechim 

Ato público programado para as 14 horas desta sexta-feira (dia 24), no pátio da unidade de abate e industrialização de suínos FAER II, em Erechim (RS), marcará a transferência dos dois frigoríficos da Cotrel para a Aurora Alimentos. O governador José Ivo Sartori, prefeitos e produtores rurais do Alto Uruguai gaúcho, além de trabalhadores das indústrias, parlamentares e lideranças sindicais e empresariais participarão da solenidade que terá a presença dos dirigentes Mário Lanznaster (presidente), Neivor Canton (vice-presidente) e Marcos Antônio Zordan (diretor de agropecuária).

A Cooperativa Central Aurora Alimentos – terceiro grupo agroindustrial de carnes do País – assumiu definitivamente, no início deste mês, as unidades frigoríficas da Cooperativa Tritícola Erechim (Cotrel) por meio de compra judicial direta com anuência da Fazenda Nacional e a aprovação do Juízo da Vara de Falências da Comarca de Erechim.

O presidente Mário Lanznaster assinalou que, apesar das incertezas da conjuntura econômica, “a Aurora adotou firme e corajosamente essa decisão em razão de seu compromisso de evitar o desemprego, proteger os produtores rurais cooperados integrados, manter a sua base produtiva e sua receita operacional bruta, além de atender ao apelo da comunidade regional envolvente.”

As duas plantas adquiridas pela Aurora – um frigorífico de aves e um de suínos – são objeto de parcerias desde 2005. De setembro de 2005 a agosto de 2007, Aurora e Cotrel assinaram contrato de prestação de serviços através do qual a cooperativa gaúcha abateu e industrializou aves e suínos em nome da Aurora. Incluiu-se nessa prestação de serviços a fabricação de rações e a incubação de ovos.

A partir de setembro de 2007 até março de 2017, a operação passou a ser de arrendamento. Além de alugar todas as plantas e instalações industriais, administrativas e de apoio, a Aurora assumiu diretamente a força de trabalho que, na época, era de 1.992 empregados. A Cooperativa também decidiu comprar as marcas Nobre, Nobreza, Da Fazenda e Capone que eram de domínio da Cotrel.

Atualmente, a unidade de abate e processamento de frangos tem capacidade para 26,7 milhões de cabeças ao ano e mantém 1.345 trabalhadores diretos. A unidade de suínos tem capacidade para 418 mil cabeças ao ano com 1.151 empregos diretos.

As duas plantas respondem por 7,8% da receita operacional bruta do conglomerado Aurora. Juntas, sustentam 2.496 empregos diretos que representam R$ 52,3 milhões em salários e R$ 11,6 milhões em encargos sociais. A geração de ICMS das duas unidades é de R$ 41,6 milhões ao ano.

O valor da aquisição – R$ 108 milhões de reais a serem pagos em cinco anos – será obtido de recursos próprios e, parte, de financiamento junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A Aurora também terá que investir mais R$ 40 milhões de reais em um sistema de captação de água e tratamento de efluentes, objeto de um TAC (termo de ajuste de conduta) já firmado com o Ministério Público do Rio Grande do Sul.

UNIDADE DE ABATE E PROCESSAMENTO DE AVES ERECHIM: FAER I.

Abate: 26,7 milhões de cabeças de frangos ao ano,

Capacidade de abate diário: 134.730 frangos/dia.

Empregos: 1.345 trabalhadores diretos.

Gerente geral: Marcelo Fiorentin.

UNIDADE DE ABATE E PROCESSAMENTO DE SUÍNOS ERECHIM: FAER II.

Abate: 418 mil cabeças de suínos ao ano.

Empregos: 1.151 empregos diretos.

Capacidade de abate diário: 1.655 suínos/dia.

Gerente geral: Adriano Tomalok.

SALÁRIOS E BENEFÍCIOS SOCIAIS E ECONÔMICOS PARA ERECHIM:

As duas plantas sustentam 2.496 empregos diretos que representam R$ 52,3 milhões em salários e R$ 11,6 milhões em encargos sociais. A geração de ICMS das duas unidades é de R$ 41,6 milhões ao ano.

Fonte: JBV Online

COMENTÁRIOS