Crema Erechim está recuperando rodovias do Norte do Estado
17/03/2017 - 9h23 em Geral

Mais de 122 quilômetros foram restaurados desde abril de 2016

 A expectativa é de que ainda neste ano o pavimento das cinco estradas esteja finalizado 

O ritmo acelerado das obras do Contrato de Restauração e Manutenção (Crema) está repercutindo positivamente na malha rodoviária da região de Erechim, em especial nas estradas ERS-126, ERS-208, ERS-343, ERS-467 e ERS-478. Desde abril de 2016, elas passam por serviços de restauro que recuperaram 122 dos 170 quilômetros previstos no contrato. Até o momento, 70% do Crema está concluído. "Esse é um avanço para o estado que beneficia toda uma região que estava carente de infraestrutura rodoviária. É o resultado quando se faz um trabalho sério e de qualidade. O Rio Grande do Sul iria perder programas como o Crema e, por determinação do governador Sartori junto a Secretaria e ao Daer, conseguimos recuperá-los", diz Pedro Westphalen, secretário dos Transportes.

O Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) está à frente da execução das atividades, que estão sendo realizados pela empresa Pavia Brasil Pavimentos e Vias S.A. A expectativa é de que ainda neste ano o pavimento das cinco estradas esteja finalizado, prazo que pode sofrer alterações de acordo com as condições climáticas. "Após esse período, o contrato prevê a manutenção das rodovias até 2021. Portanto, os usuários poderão contar com excelentes condições de trafegabilidade durante a vigência do Crema Erechim", afirma o diretor-geral do Daer, Rogério Uberti. Segundo ele, mais de R$ 43 milhões de um contrato de valor superior a R$ 78 milhões já foram investidos na região.

O pavimento está restaurando em diversos pontos, como na ERS-126, no trecho entre o entroncamento da BRS-285 (para Lagoa Vermelha) ao entroncamento da ERS-475 (para Getúlio Vargas). Os serviços agora estão concentrados do entroncamento da ERS-475 (para Getúlio Vargas) até o entroncamento da ERS-208 (Maximiliano de Almeida). Ao todo, são 50,14 km.

Na ERS-208, no segmento de 16,22 km que vai do entroncamento da ERS-442 (Machadinho) até o entroncamento da ERS-126 (Maximiliano de Almeida), os motoristas também trafegam em uma pista sem imperfeições.

O mesmo ocorre nos 6,88 km do entroncamento da ERS-477 (São José do Ouro) até o entroncamento com a ERS-477 (Cacique Doble), na ERS-343. Ao todo, 36,88 km dessa estrada estão no Crema Erechim. Outros segmentos contemplados, onde há obras no momento, são: do entroncamento da RSC-470 (Barracão) ao entroncamento da ERS-477 (São José do Ouro) e do entroncamento da ERS-477 ao entroncamento com a ERS-126 (Sananduva).

A ERS-467 possui 23,12 km incluídos no contrato. O pavimento é novo do entroncamento da ERS-430 (Tapejara) até o acesso Oeste a Ibiaçá. As obras na pista estão sendo finalizadas nos 8,7 km que vão de acesso Leste a Ibiaçá (contorno) até o entroncamento da ERS-126 (Três Porteiras).

Já na ERS-478 os serviços estão totalmente concluídos nos 12 km que vão de Maximiliano de Almeida a Barragem de Machadinho. Nas demais rodovias, a instalação de acostamento e sinalização, entre outros itens necessários para a conclusão de uma estrada, será feita ao longo deste ano.

Por Liana Ramos - Assessoria de Comunicaçãoi

Foto: Divulgação/Daer

 

 

COMENTÁRIOS